meandros

quarta-feira, abril 12, 2006

bíblias e borboletas

Tem gente por aí vendendo Bíblia cuja capa estampada contém uma porção de borboletas. Tudo bem?

Tudo bem nada! Esta gente que comercializa a fé a torto e a direito nem sabe direito o que está fazendo. Nada contra vender Bíblias, ao contrário. Mas conheça primeiro o produto que está colocando no mercado. Sabe quantas vezes a borboleta aparece na Bíblia?


O texto abaixo responde esta pergunta e, de quebra, apresenta o silêncio monástico. O autor, Evaristo Eduardo de Miranda, é agrônomo, tem mestrado e doutorado em Ecologia na França e atualmeitnte é chefe da Central de Monoramento por Satélite da Embrapa. Mapeou todo o Brasil por satélite antes de qualquer Google Earth. E escreveu livros maravilhosos como "Corpo: Território do Sagrado" e "Animais Interiores".

A fonte do texto é o site do Instituto Ciência e Fé, cujo link passar a constar aí ao lado.

Vamos lá, quantas vezes a borboleta aparece na Bíblia?

Falar ao Coração

"Em todo o texto bíblico não há nenhuma menção as borboletas e mariposas. E olha que não faltam borboletas na Terra Santa. Porque nunca inspiraram profetas, salmistas e escribas com sua graça e beleza? Talvez devido a prática da meditação. A palavra hebraica para meditar significa textualmente: falar ao coração. Quem medita abandona as alturas pensantes e falantes da cabeça e desce ao silêncio do coração. Meditar, na tradição judaica e cristã, eqüivale a falar ao coração. Para Santo Inácio de Antioquia, se não pudermos compreender o silêncio de Cristo, nunca poderemos compreender as suas palavras.

Não é fácil silenciar. O jejum das palavras é bem mais difícil que o das calorias. Silenciar implica numa busca da interioridade. Quando cala-se a boca, falam os pensamentos. A mente não pára de falar e atrapalha a meditação. A tradição monástica da Igreja começou no século IV com os chamados padres do deserto. Naquele tempo, quem queria meditar, aproximar-se de Deus e viver uma dimensão mística não ia para a Índia ou ao Tibete. Os buscadores iam para o deserto do alto Egito. Um dos fundadores desse movimento monástico foi Santo Antão, um Padre do Deserto, um pai do mosteiros cristãos.

Esses monges ficavam impressionados como a mente continuava perturbando aqueles que desejavam silenciar todo o seu ser, para entrar em contato com o divino. Para superar essas dificuldades, inventaram várias técnicas de postura corporal e de atitude mental: as fórmulas. A fórmula era como um mantra, uma palavra que era repetida lentamente, de forma ininterrupta, até chegar-se à pobreza de espírito, tão necessária para quem deseja descansar em Deus e atingir os céus.

A mística ébria de Deus, São Teresa de Jesus dizia: Pensar que entraremos nos céus sem entrar em nós mesmo... é desatino. Essa mestra da meditação, comparava o papel perturbador da memória e da imaginação para quem está meditando, às mariposas noturnas, inofensivas mas inoportunas: Como o intelecto (imaginação) em nada ajuda a memória, esta não pára em nada, andando de um lado para o outro, assemelhando-se a essas mariposinhas noturnas, importunas e irrequietas. Essa comparação me parece extremamente adequada, porque, ainda que não possam fazer mal, essas mariposinhas incomodam (Livro da Vida, cap. 17). Estaria aí, uma das explicações para a ausência das borboletas e mariposas do texto bíblico?"

Evaristo Eduardo de Miranda

6 Comments:

  • a mariposa citada na Bíblia em nada tem a ver com borboleta. vc só enrolou o texto todo e não falou sobre o verdadeiro significado Cristão da borboleta.

    By Anonymous Anônimo, at 1:40 AM  

  • concordo

    By Blogger jueed, at 6:45 PM  

  • Também concordo

    By Anonymous Anônimo, at 2:05 AM  

  • Não explicou nada

    By Blogger Nielza Santos Evangelista, at 5:18 PM  

  • Queria saber o verdadeiro significado da borboleta , segundo a biblia.

    By Blogger Unknown, at 8:47 AM  

  • Não acredito que perdi meu tempo lendo esse texto sem nexo. Não tem nada haver uma coisa com a outra. Texto sem contexto, vira pretexto. Cadê a base bíblica? Tem muitos animais que não são mencionados na bíblia, mas não deixam de ser obra de Deus e amados por ele. Tudo que foi feito por Deus não é satânico, o pai da mentira não pode roubar a criação de Deus. Se a Nova Era, ou qualquer seita quer roubar a obra de Deus e utilizar como seus símbolos, é um problema deles. Tudo é santificado quando é oferecido e entregue ao Senhor. Deixem de dar bônus para as trevas. As borboletas são do Senhor, bem como os golfinhos, os pinguins, os tucanos, os gatos do deserto, os lagartos, etc, etc, etc.

    By Anonymous FERNANDA, at 5:12 PM  

Postar um comentário

<< Home