meandros

domingo, outubro 15, 2006

fessora

Hoje comemoramos a profissão mais importante do mundo. Deixo aqui o meu sincero agradecimento a todos os que me fizeram desejar me tornar como um deles.



Oh! aquele meninho que dizia
"Fessora, eu posso ir lá fora?"
mas apenas ficava um momento
bebendo o vento azul...
Agora não preciso pedir licença a ninguém.
Mesmo porque não existe paisagem lá fora:
somente cimento.
O vento não mais me fareja a face como um cão amigo..
Mas o azul irreversível persiste em meus olhos.

Mário Quintana